ESG no mundo dos negócios: oportunidades e benefícios

Atuar de acordo com padrões ESG amplia a competitividade do setor empresarial. O ESG é a indicação para nortear boas práticas de negócios, mitigar riscos e gerar valor no longo prazo.

Para aprofundar esse assunto, convidamos a especialista Fernanda Toledo, uma das fundadoras da Sustain para compartilhar sua visão sobre as oportunidades e benefícios das práticas ESG no mundo corporativo.

O termo ESG foi empregado pela primeira vez em 2004, em uma publicação chamada Who Cares Wins (Ganha quem se importa) do Banco Mundial em parceria com o Pacto Global da Organização das Nações Unidas e instituições financeiras, mas vem ganhando destaque no Brasil nos últimos três anos. Mas afinal, qual o significado deste termo e por que tamanha relevância no mundo corporativo?

 

Embora esta abordagem foi desenvolvida no mercado financeiro, vem sendo empregada pelo mercado como um todo para estabelecer ações de sustentabilidade e promover o crescimento ordenado das empresas. O acrônimo ESG – do inglês ambiental, social e governança, refere-se as práticas das empresas voltadas ao meio ambiente,  considera como as organizações lidam com fatores sociais, administrativos e estratégicos. Desta forma, esta sigla é utilizada para abordar a transparência dos negócios, a qualidade ambiental, o bem-estar social e as boas estratégias de governança.

 

Atuar de acordo com padrões ESG amplia a competitividade do setor empresarial. As práticas associadas à sustentabilidade são consideradas como parte da estratégia financeira das empresas. O ESG é a indicação para nortear boas práticas de negócios, mitigar riscos e gerar valor no longo prazo.

 

O entendimento e a aplicabilidade de critérios ESG pelas empresas brasileiras é, cada vez mais, uma realidade. Ao definir a relevância e importância das dimensões do ESG no seu negócio, como por exemplo, mudanças climáticas, ecoeficiência, uso de recursos naturais,  igualdade de gênero, diversidade, inclusão e governança organizacional, ao incorporar critérios, estabelecer métricas de mensuração de desempenho e comunicar estas informações aos seus stakeholders, demonstra o compromentimento da empresa quanto ao  seu modelo de gestão e tomada de decisão, de maneira a direcionar os recursos ao atendimento dos grandes desafios socioambientais.

 

As organizações já perceberam que adotar uma agenda ESG tem se tornado essencial para a sua sobrevivência, não devendo focar apenas na lucratividade do seu negócio, mas sim impactar e gerar valor a todos aqueles que possam ser afetados pela organização, como os colaboradores, fornecedores, consumidores e comunidades. Sabendo-se que as ações corporativas de sustentabilidade são acompanhadas de perto por todos os stakeholders, as empresas que demonstram fazer parte deste caminho, apresentam um maior diferencial competitivo.

 

Tornar-se ESG traz consequências benéficas para a empresa. A inclusão do ESG no planejamento estratégico garante um ambiente mais transparente, inclusivo, justo, além de melhorar a reputação da empresa.

 

O crescente interesse na performance de ESG das empresas incentivou a Sustain a criar uma plataforma de gerenciamento de critérios e indicadores de sustentabilidade, que podem ser utlizados para acompanhamento do desempenho da própria empresa e de seus stakeholders.ais barato.

 

Sobre a Sustain:

 

Sustain é uma plataforma de sistematização e gestão de indicadores de desempenho e resultado (qualitativos e quantitativos), que permite o estabelecimento e monitoramento de programas, metas e planos de ação, assim como a gestão de documentos e prazos com foco na Sustentabilidade e padrões ESG.

Sustain traz uma biblioteca de indicadores essenciais de sustentabilidade (GRI, ISO, ISE, Ethos, Pacto Global…) e também é 100% aderente a quaisquer outros critérios próprios da organização. Atende a diferentes escopos (diferenciando os processos internos ou externos e grupos de participantes) de forma rápida, segura, eficaz e integrada, permitindo:

  • Avaliações de Due Diligence
  • Desempenho ESG
  • Desempenho com base em critérios próprios
  • Auditorias e preparação para Certificações
  • Sistemas de Gestão (ambiental e qualidade)
  • Gestão de Fornecedores e cadeia de suprimento
  • Monitoramentos

Ficou interessado? Acesse para saber mais: https://plataformasustain.com.br/